VISITANTES ONLINE

domingo, 5 de abril de 2015

Sociedade e Cultura - Aula 06 - Portfólio semana 6

DemocraciaNesta aula trataremos dos temas: democracia grega, valores democráticos na antiguidade e democracia moderna.



Particularmente me parece que essa nova visão tentando tirar méritos da democracia Grega nada mais é que um tremendo "recalque", para não dizer que do ponto de vista histórico e antropológico vai em desencontro com todas  as teorias que diz ter que respeitar o ponto de vista do acontecimento. Se mantivermos esse raciocínio menosprezador sobre a história, daqui a décadas ou mesmo séculos, haverá mudanças e diremos que tal fato não ocorreu porque uma mudança futura não havia sido implantada naquele período.Falar que apenas inventou é ignorar que os critérios eram apenas mas celetistas, e ainda o são, pois hoje em dia tem que ter titulo, tem que estar em dia, blá blá blá...Portanto quando mudarem algum fator para votação no futuro nossa democracia também não terá existido.voltando a democracia “[...] Na origem da polis, porém, encontram-se outros fatores. A partir do
século VIII a.C., o renascimento do comércio – que ganha impulso com a invenção da moeda cunhada – termina com o isolamento das aldeias. Isso leva a uma união que acaba por dissolver as antigas linhagens tribais. A sociedade torna-se mais complexa. Deixa de ser um aglomerado de agricultores e artesãos – o demos – reunidos em torno do palácio central. Também o centro da cidade sofre uma mudança radical. Passa a ser a agora, a praça pública, onde acontecem as transações comerciais e as discussões sobre a vida da cidade, a começar por sua defesa. O acesso à agora torna-se cada vez maior, estendendo-se, com a instituição da democracia, a todos os que têm direito à cidadania, ou seja, habitantes do sexo masculino, adultos, e sem ser estrangeiros ou escravos. Essa nova forma de organização social e política é a polis, cujas características, segundo o historiador francês Jean Pierre Vernant, são a supremacia do logos (que significa “palavra”, “discurso” e “razão”), pois a decisão sobre os assuntos públicos depende apenas: da força das palavras dos oradores, cuja condição social e econômica não é mais levada em conta; do caráter público das discussões políticas, que deixam de ser privilégio de grupos (as leis são elaboradas em conjunto e depois escritas, para que todos possam conhece-las); da ampliação do culto, uma vez que a religião já não é um saber secreto de reis e sacerdotes, mas sim algo afeito ao Estado, público, acessível a todos. Essa revolução política foi fundamental para o desenvolvimento do pensamento humano. Na polis, com os cidadãos em pé de igualdade, vence que sabe convencer.. É preciso valer-se exclusivamente do raciocínio e da correta exposição de idéias – em suma, do logos. Essa fórmula de raciocinar, de falar e até de polemizar não se limita à política, porém. Passa a ser o critério para pensar qualquer coisa.[...]” O desenvolvimento da polis. In: História da Filosofia. Coleção os Pensadores.
São Paulo: Nova Cultural, 2004, págs.17-18. 

Costuma-se dizer que o povo brasileiro já atingiu um alto grau de maturidade política. É um "lugar comum",que só parcialmente corresponde a realidade com efeito, não se podendo negar que uma parte do eleitorado, adquiriu uma consciência mais nítida, dos seus deveres e da sua responsabilidade, no exercício do voto, como expressão legítima da vontade do eleitor. Mas apenas uma parte. A grande maioria, vota pensando, tão somente os seus interesses particulares (da sua pessoa, da
sua classe social ou do seu grupo econômico), ou regionais (do município ou do estado) - raramente com os olhos voltados, paraos problemas da nação. O eleitor comum, tem uma visão doméstica, para não dizer pessoal, dos problemas do país, e é isto que tem contribuído para que os partidos de âmbito nacional, não passem em última análise, de um grupo despreparado, formado por partidos regionais.
 Os governantes, estão despreparados para exercer suas tarefas, não conseguindo cumprir suas promessas eleitorais, deixando para traz o sonho de uma população de ver um país melhor sem tantas desigualdades sociais. Por isso governar democraticamente, não se limita a encher de votos as urnas. Democracia é muito mais do que isso, pois governar, envolve a vida dos cidadãos em suas atividades práticas, em, busca do bem comum, por meio da produção econômica. A democracia, prega a
liberdade, a autonomia e o desenvolvimento da personalidade individual, concedendo a cada pessoa uma parcela de responsabilidade política.
 A democracia foi concebida para emancipar o indivíduo, porém na prática tem de a dominá-lo, no anonimato das massas.  
"O instrumento de governo, é o problema político primordial enfrentado pelos grupos humanos", freqüentemente , o conflito na família é resultado desse problema. Esse problema passou a ser muito sério, depois da constituição das sociedades modernas.Atualmente, os povos enfrentam esse problema persistente, e as comunidades sofrem os vários perigos e as graves conseqüências
dele provenientes. Não conseguindo, ainda, resolvê-lo definitiva e democraticamente. 
Todos os regimes políticos do mundo atual , são produtos da luta pelo poder entre os instrumentos de governo . A luta, pode ser pacífica ou armada , como a luta de classes, seitas, tribos, partidos ou indivíduos. O resultado dessa luta, é sempre a vitória de um instrumento de governo, seja um indivíduo, grupo, partido ou classe, e a derrota do povo, a da democracia genuína.
Não devemos distanciar das definições atuais elencadas na definição do dicionário de Política:

Na teoria política contemporânea, as definições de democracia estão representadas em uma série de "procedimentos universais". Entre estes:
 1) o órgão político máximo deve ser composto de membros direta ou indiretamente eleitos pelo povo;
 2) junto do supremo órgão legislativo deverá haver outras instituições com dirigentes eleitos; 
3) todos os cidadãos que tenham atingido a maioridade, sem distinção de raça, religião, censo, sexo, devem ser eleitores; 
4) todos os eleitores devem ter voto igual; 
5) todos os eleitores devem ser livres em votar segundo sua própria opinião formada o mais livremente possível:
 6) devem ser livres também no sentido de terem reais alternativas de escolha na eleição; 
7) para todas as eleições fica estabelecido o princípio da maioria numérica; 
8) nenhuma decisão tomada por uma minoria deve limitar os direitos da maioria; 
9) o órgão do Governo deve gozar de confiança do parlamento ou do chefe do poder executivo eleito pelo povo.


Os métodos  do exercício da democracia, o espirito de iniciativa, as atividades populares e desenvolvimento da comunidade devem adaptar-se as diferentes culturas, costumes, instituições, atitudes. Esses métodos falharão, a menos que, tais diferenças sejam levadas em conta.
                Diferentes culturas podem empregar métodos para aperfeiçoar o exercício da democracia, através de pessoas que se agrupam e põem em pratica o espirito de iniciativa o desenvolvimento da comunidade e da vida grupal. Tendo em vista a revitalização e a conservação da democracia, com muitas análises, que podem ser aplicadas tanto as sociedades urbanas como as rurais.



PARA SE APROFUNDAR  MAISPortfólio semana 5

Ola de carlor







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...