VISITANTES ONLINE

domingo, 8 de março de 2015

Sociedade e Cultura - Aula 01 - Consumo Cultural - Portfólio

O consumo Cultural


Podemos pensar a cultura como fizemos até agora, como uma antropologia, uma tentativa de entender o ser humano que participa de uma coletividade. Também podemos pensar a cultura como em geral é mais comum que ela seja pensada: tudo o que a gente acumula de saber sobre as obras da criatividade humana. A questão é que há ainda um terceiro jeito de pensar a cultura. É a ideia de que a cultura é importante na medida em que abre horizontes para as pessoas.









Mediante o que foi apresentado podemos chegar a uma conclusão de que a participação do homem na cultura, mostrando de forma clara como a cultura começou a se construir na vida do homem.


Vimos que a definição de cultura, enquanto palavra é usada para rotular as nossas grandes diferenças entre os homens e os animais. Pois tem significado de herança social de um determinando um grupo de pessoas.


Quando falamos de origem de cultura podemos ver que se referem aos primeiros homens a fabricar instrumentos. É fácil notar sua capacidade, ou melhor, sua participação em toda a história da vida do homem, podendo ser considerada ao meu ver como uma capacidade inata inerente do homem, uma vez que esta só acontece com a participação do homem, e homem algum, mesmo que não perceba ou não tenha consciência, a possui e a constrói, sendo demonstrado com a nossa capacidade de deixar e receber as herança dos nossos antepassado e os nossos futuros descendentes.


Podemos ver que o antropólogo vem buscando determinar de que maneira e em que momento os humanos se mostram diferentes da natureza fazendo o mundo cultural surgir, portanto destaco o final do vídeo onde o professor afirma "o novo padrão se for imposto goela abaixo apenas cria um novo constrangimento, o importante não é a troca de padrões do antigo para o novo, mas a redução do papel dos padrões,a questão não é virar as coisas pelo avesso mas muda ou de patamar, nessa mudança de patamar as pessoas estão tendo de criar a todo momento novas formas de vida que vale para uns e não para todos. Por isso é que se diz - que se a gente se dedica a criar será mais fácil achar alternativas para situações que consideramos adversas é depositar nossas fichas no círculo virtuoso a experiência cultura diversificada e plural aumenta nossa liberdade e por sua vez ao fazer escolhas mais livres ampliamos a experiência cultural do país".


O Brasil já se destaca mundialmente por causa de sua diversidade em todos os campos, porém como vídeo intitula "consumo cultural" percebi "link" que poderia fazer (verbalmente), mais ficou subentendido com a liberdade e ampliamento dos horizontes quando se oferece opçãos de escolhas.


Concordo com Renato Janine onde destaca que cultura ou mesmo situação

"cultural é toda experiência da qual saio diferente – e mais rico – do que era antes. Seja o que for, um livro, um filme, uma exposição: estou no mundo da cultura quando isso não apenas me dá prazer (me diverte, me entretém), mas me abre a cabeça, ou para falar mais bonito, amplia o meu mundo emocional, aumenta minha compreensão do mundo em que vivo e, assim, me torna mais livre para escolher meu destino".


quando se fala em política para a cultura e política da cultura, devemos sempre estar atento para o problema da manipulação das massas, pois como diz a canção


A massa é feita pra saciar


A fome dos que a sabem modelar.


encero meu pensamento com a brilhante canção da Pitty - as massas. que no meu ponto de vista e experiência pessoal mostra que a cultura pode fazer muito a diferença pois apresentei a várias pessoas e pude presenciar duas interpretações (que a letra abre essa possibilidade), porém acredito que quanto menor a cultura mais o ouvinte vai fazer a associação de massas e bolos e não de massas e pessoas.











A Massa
Pitty













O que se passa com a massa


Deglutida antes de assar


A massa já mastigada


Sem ter tido tempo de descansar


Que iguaria sem par


A massa inerte no pote


Quitute igual não há


A massa entregue à própria sorte


Receita incompleta na massa


Não faz o bolo crescer


Se a massa for triturada


Que consistência vai ter


Que massa mais desnutrida


Carece de adubo ou fermento


Quem dera a massa fosse


Manjar do mais suculento


A massa é feita pra saciar


A fome dos que a sabem modelar


Regurgitada pra lá e pra cá


Bota fermento nessa massa, deixa fermentar


Que a regra de ouro se faça


Massa sem adubo não há


O estômago revira com a massa vazia


Não passa de uma ração


Não querem massa indigesta


Não querem perder a razão


Que iguaria sem par


A massa inerte no pote


Quitute igual não há


A massa entregue à própria sorte


A massa é feita pra saciar


A fome dos que a sabem modelar


Regurgitado pra lá e pra cá


Bota fermento nessa massa, deixa fermentar


Que a regra de ouro se faça


Massa sem adubo não há


A massa é feita pra saciar


A fome dos que a sabem modelar


Regurgitada pra lá e pra cá


Bota fermento nessa massa, deixa fermentar


Regurgitada pra lá e pra cá


Bota fermento nessa massa, deixa fermentar


Que a regra de ouro se faça


Que a regra de ouro se faça

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...